Homenews - homenews.com.br
Telecomunicações
Segunda - 08 de Dezembro de 2003 às 11:50

    Imprimir


_________________________________________________________





A Siemens e a Samsung Electronics elevaram suas participações no mercado global de celulares durante o terceiro trimestre, ao mesmo tempo em que as líderes Nokia e Motorola perderam espaço. Os dados são de pesquisa da consultoria Gartner. A companhia finlandesa, maior fabricante de celulares do mundo, vendeu 45,381 milhões de aparelhos no período de julho a setembro. Assim, embora a Nokia continue maior do que suas duas rivais mais próximas combinadas - Motorola e Samsung - sua participação no mercado global caiu para 34,2%, ante os 35,5% registrados há um ano.

O resultado, segundo a Gartner, foi fruto de fortes vendas de celulares mais baratos da Siemens, que obteve o maior ganho de mercado no período, assim como à forte concorrência por parte de aparelhos sofisticados fabricados por Samsung e SonyEricsson.

"A Nokia está sob ataque em todas as frentes", disse o analista da consultoria, Ben Wood. Segundo ele, é fato que a Nokia já chegou no ponto mais baixo dos problemas causados pela reformulação e novo foco do grupo em quatro novas áreas de negócios. Ainda assim, embora a tendência seja de que as vendas na Índia e na China deverão crescer e compensar a retração na Europa durante o quarto trimestre, "a Nokia está enfrentando o ambiente mais competitivo de sua história".

No total, ao longo do terceiro trimestre foram vendidos 132,844 milhões de celulares em todo o mundo. O desempenho coloca a indústria de telefonia móvel no caminho para chegar aos 500 milhões de aparelhos em 2003, segundo Wood. "O mercado está pegando fogo", ressaltou.


Companhias

As fabricantes de celulares apresentaram desempenho acima do esperado no início do ano, em virtude da rápida recuperação dos efeitos causados pelo surto da pneumonia atípica (Sars), especialmente na Ásia e na China. A Índia vem registrando forte crescimento, ao passo que a América do Norte vem lucrando com as vendas de aparelhos de substituição.

Nos três meses até setembro, a Motorola manteve a segunda posição no mercado global, com a venda de 19,484 milhões de celulares, 13% a mais do que o total comercializado há um ano. No entanto, sua participação caiu para 14,7%, ante os 15,8% registrados no período de julho a setembro de 2002.

A Siemens vendeu 12,1 milhões de celulares, elevando sua participação de mercado global para 9,1%, ante os 7,4% registrados há um ano. A fabricante alemã, que foca sua produção em aparelhos de baixos custos e design avançado, informou na semana passada que está operando perto do limite de capacidade, e que alguns de seus modelos já foram totalmente vendidos.

A Samsung manteve o terceiro lugar e comercializou 14,8 milhões de unidades no mesmo período, fechando o trimestre com uma participação de mercado de 11,2%. A também sul-coreana LG Electronics, por sua vez, ingressou no grupo das cinco primeiras do mundo pela primeira vez, obtendo 5,3% de participação com a venda de 7,082 milhões de celulares no trimestre, segundo a Gartner.

A SonyEricsson comercializou 7,065 milhões de aparelhos e elevou sua participação para 5,3%, ante os 4,7% anteriores. Segundo Wood, o design está desempenhando um papel cada vez mais importante, e a modelo T610 da companhia foi muito bem recebido pelos consumidores.

De acordo com a consultoria, as demais fabricantes, juntas, venderam 26,884 milhões de unidades no trimestre.









Agência Estado




URL Fonte: http://homenews.com.br/noticia/1789/visualizar/