Homenews - homenews.com.br
Saúde
Quinta - 19 de Fevereiro de 2004 às 10:53

    Imprimir


____________________________________________________________



Estudo realizado pelo professor Darren Shafren, da Escola de Ciências Biomédicas da Universidade de Newcastle, na Austrália, sugere que um tipo de vírus da gripe poderia curar o melanoma, o câncer de pele mais grave que existe. De acordo com os resultados da pesquisa, publicados este mês na revista Clinical Cancer Research, da Associação Americana de Pesquisa sobre o Câncer, células de melanoma cultivadas em laboratório seriam destruídas se infectadas pelo vírus da gripe.

O câncer de pele é o mais freqüente no Brasil. Isso porque muitas pessoas são negligentes. A quinta edição da Campanha de Prevenção ao Câncer de Pele, organizada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), revelou que quase 70% das pessoas ficam expostas ao sol sem proteção. Os dados da Campanha, realizada em novembro último, foram recentemente divulgados pela entidade.

Na campanha, das quase 38 mil pessoas atendidas em todo o país, 8,2% apresentavam a doença. Os portadores tinham, em média, 60 anos de idade, o que não significa que só os mais velhos precisam se cuidar. A proteção contra o sol desde a mais tenra infância diminui em 85% o risco de câncer de pele na vida adulta.

Os médicos recomendam o uso de chapéu e camiseta e que meia hora antes da exposição ao sol, passar protetor solar, com fator de proteção solar 15 para os mais morenos e pelo menos 30 para os mais branquinhos. Reaplicar o produto de duas em duas horas ou após a entrada na água e a transpiração excessiva.

Recomenda-se ainda evitar a exposição ao sol entre 10h e 16h, no horário de verão. Em vez de usar barracas de praia de nylon, que deixam passar 95% dos raios ultravioleta, optar pelas de algodão ou lona, capazes de bloquear metade dessa radiação nociva.

Embora apenas o dermatologista possa fazer um diagnóstico seguro em relação ao câncer de pele, a pessoa deve estar atenta aos sinais na sua pele. Caso identifique pintas assimétricas, com bordas irregulares, cor alterada e diâmetro superior a seis milímetros, procure logo um especialista.





Agência Notisa




URL Fonte: http://homenews.com.br/noticia/2014/visualizar/