Homenews - homenews.com.br
Astronomia
Quarta - 08 de Fevereiro de 2006 às 12:13

    Imprimir


________________________________________________________________


Em entrevista coletiva concedida hoje (8/02) em Moscou, o astronauta Marcos César Pontes destacou que a viagem à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), no fim de março, será importante para o desenvolvimento da área espacial brasileira. O primeiro astronauta brasileiro integra a tripulação junto com o norte-americano Jeffrey Williams e o russo Pavel Vinogradov.

"Sobre minha sensação em relação ao primeiro vôo, realmente essa é uma coisa incrível, difícil de descrever, principalmente porque essa é uma missão muito importante para o país, para o programa espacial brasileiro e para a ciência brasileira. Logicamente, nós estamos levando experimentos a serem realizados no espaço, isso é uma coisa bastante significativa para o nosso país", disse Pontes durante a coletiva, realizada na Cidade das Estrelas, próximo a Moscou.

Segundo ele, os experimentos selecionados pela Agência Espacial Brasileira (AEB), ligada ao Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), englobam diferentes áreas, mas têm foco principal na nanotecnologia (pesquisa e manipulação de moléculas e átomos para a criação de novos materiais). Inicialmente, nove experimentos seriam levados ao espaço, mas um deles, desenvolvido pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), não poderá mais seguir viagem.

O projeto da UFPE, na área de nanotecnologia, consiste de amostras de vidro com partículas de prata e um forno, que tem o objetivo de verificar a formação de um filme na superfície do vidro por aquecimento. A idéia é estudar a relação entre microgravidade e novos materiais.

De acordo com informações da AEB, devido ao pouco tempo disponível para desenvolver o experimento, não foi possível cumprir todos os requisitos de segurança estabelecidos pela Agência Espacial da Federação Russa (Roscosmos). Ao comentar o fato de o experimento ter sido retirado da lista dos que seriam levados à Estação Espacial Internacional, Marcos Pontes observou que os experimentos a serem executados numa estação espacial precisam de várias qualificações.

"Isso tem sido feito através dessa coordenação entre Agência Espacial Brasileira e Agência Espacial Russa, a Roscosmos. Eu vejo como normal esse tipo de interação tanto administrativa, técnica e científica, durante o vôo e após o vôo".

Jeffrey Williams e Pavel Belyayev, os dois outros astronautas que vão integrar a tripulação, também participaram da entrevista.



Agência Brasil




URL Fonte: http://homenews.com.br/noticia/3382/visualizar/