Homenews - homenews.com.br
Tecnologia
Terça - 28 de Março de 2006 às 10:49

    Imprimir


________________________________________________________________


Com toda a conversa sobre o número de músicas digitais baixadas por mês e a receita gerada por meio de canais de conteúdo eletrônico, muitas vezes é fácil ignorar o impacto da música digital sobre alguns segmentos do setor. Vejam, por exemplo, a influência da música digital sobre o trabalho dos DJs, talvez os mais antigos e estabelecidos formadores de opinião no setor de música.

Seria possível imaginar que os DJs, obcecados por vinil, resistiriam a substituir suas velhas bolachas por arquivos digitais. Mas a música digital não só conquistou esse espaço como se tornou parte essencial do trabalho deles. "Todo mundo está no reino digital, agora", disse Marlon Williams, mais conhecido no mercado como DJ Marley Marl.

Williams é um artista e produtor de hip-hop que apresenta um programa semanal de rap na rádio WWPR, de Nova York, dirige a rádio online futureflavasonline.com e mantém agenda ocupada em casas noturnas. "Assim que você baixa um MP3, pode transferí-lo ao laptop e tocá-lo na mesma noite", diz. "Na verdade, você pode até baixar uma faixa nova lá mesmo, no clube, enquanto trabalha, e assim lançar os sons mais novos antes da concorrência."

Mas DJs como Marl não estão apenas baixando canções como os consumidores fazem. Eles aproveitam produtos e serviços criados especialmente para aproximar DJs e a música digital. Simplesmente baixar arquivos digitais para um laptop não ajudaria muito um DJ que não fosse capaz de manipulá-los como discos de vinil em um toca-discos. É aí que entram produtos como o Serato Scratch Live.

O Scratch Live, que chegou ao mercado em abril de 2004, abriu quase sozinho as portas do mundo digital à comunidade dos DJs, ao provar que era capaz de executar arquivos em MP3 por um disco "de vinil" especial. O disco pode servir como anfitrião para qualquer arquivo digital transferido a ele, permitindo que os DJs trabalhem com mixagens, cortes, scratches e reinícios do arquivo por meio da manipulação física do vinil. Dizer que a mídia digital substituirá o vinil entre os DJs pode ser exagerado. O vinil continua a ser a alma do trabalho deles, sua marca distintiva.

Mas para DJs que viajam para tocar em outros locais do país, a perspectiva de substituir suas pesadas caixas de disco por um hard drive é um argumento de vendas atraente. "Quem quer pagar US$ 150 para levar três caixotes de discos quando se pode levar um laptop?", diz Marl.




Reuters




URL Fonte: http://homenews.com.br/noticia/3551/visualizar/