Homenews - homenews.com.br
Informática
Terça - 03 de Outubro de 2006 às 14:02

    Imprimir


________________________________________________________________


O Napster anunciou hoje (03/10) o lançamento de um site de distribuição de música online no Japão, desafiando a Apple e os populares celulares equipados com recursos musicais.

A Napster Japan, uma joint venture entre a Napster dos Estados Unidos e a Tower Records Japan, quer introduzir um serviço que permite a seus integrantes ouvir e baixar número ilimitado de canções do seu banco de dados de 1,5 milhão de títulos, por 1.980 ienes (16,80 dólares) ao mês. Os usuários também poderão transferir o conteúdo adquirido para players de música compatíveis

"Teria sido difícil para nós entrar nesse mercado sem um parceiro local", disse em Tóquio a jornalistas Brad Duea, presidente do Napster. "O Japão é um mercado muito singular."

O desafio no Japão para o Napster e outros sites de música online, como a iTunes Music Store, da Apple, é como crescer em um mercado em que as pessoas baixam música diretamente para seus celulares, em lugar de usar computadores pessoais. A KDDI, segunda maior operadora de telefonia móvel japonesa, lidera o mercado de download de canções.

Os usuários do Napster precisam conectar um player especial ao computador para transferir arquivos. Os aparelhos compatíveis incluem modelos produzidos pela Sony e Toshiba.

Cerca de 90 por cento do catálogo de música do Napster Japan é composto por material de fora do país, e um dos objetivos da empresa é expandir seu conteúdo local, disse Hiroyuki Fushitani, presidente da Napster Japan e da Tower Records no país.

A Napster Japan planeja obter um milhão de assinantes em três anos. O site também permite que consumidores adquiram canções individualmente, sem assinatura. As empresas esperam um milhão de downloads sem assinatura por mês, a partir de março.

A iTunes, da Apple, está disponível no Japão há mais de um ano, e tem catálogo de dois milhões de canções disponíveis para os usuários locais.





Reuters




URL Fonte: http://homenews.com.br/noticia/3869/visualizar/