Homenews - homenews.com.br
Saúde
Terça - 17 de Outubro de 2006 às 09:59

    Imprimir


________________________________________________________________


Um estudo do Imperial College de Londres, divulgado nesta segunda-feira (16/10), afirma existirem mais provas de que a vitamina D pode ajudar a combater o câncer de mama. O estudo determinou que mulheres com esse tipo de câncer em estado avançado têm um nível de vitamina D mais baixo que as que estão nas primeiras fases da doença.

Segundo os especialistas, isto apóia as teses de que uma quantidade insuficiente de vitamina D está associada à progressão da doença. Por isso, esperam que o estudo ajude a melhorar o tratamento do câncer de mama, talvez mantendo o nível da substância alto.

A vitamina D é encontrada nos laticínios, na gema de ovo e em óleos de fígado de peixes. Carlo Palmieri, que dirigiu a pesquisa, afirmou que este é o primeiro estudo que compara o nível de vitamina D nas mulheres com câncer de mama.

"O estudo acrescenta peso à evidência de que a vitamina D é importante para (conhecer) o desenvolvimento e a progressão do câncer de mama. Há evidências em trabalho experimental de que a vitamina D tende a ser útil no tratamento do câncer de mama", acrescentou.

"Sabemos por estudos que acrescentar vitamina D às células cancerígenas faz com que mudem de comportamento e se tornem um pouco mais normais. Seu crescimento diminui", disse. "O próximo passo seria tratar as mulheres que acabaram de diagnosticar câncer de mama com vitamina D, para ver se o resultado melhora", destacou.

Palmieri ressaltou que ainda há trabalho pela frente para saber por que o nível de vitamina D é mais baixo nas mulheres com câncer de mama avançado e se é possível prevenir a doença com um maior consumo da vitamina.





EFE




URL Fonte: http://homenews.com.br/noticia/3877/visualizar/