Homenews - homenews.com.br
Informática
Quinta - 05 de Dezembro de 2002 às 10:08

    Imprimir


HONG KONG (Reuters) - Como forçar a entrada em um clube cujos membros incluem os principais fabricantes mundiais de celulares quando ninguém gosta de você?

É um desafio difícil até mesmo para a Microsoft.

Mas a companhia norte-americana está tentando ao máximo. Na quarta-feira, a Microsoft demonstrou as virtudes de seu sistema operacional Smartphone para uso em uma nova geração de telefones celulares de alta tecnologia, em uma das maiores feiras de telecomunicações da Ásia.

Desde seu lançamento, em outubro, o sistema Smartphone vem enfrentando uma batalha árdua, em larga medida porque cinco das maiores fabricantes mundiais de celulares optaram pelo sistema Symbian, controlado por elas.

A batalha que opõe a Microsoft ao quinteto formado por Motorola, Nokia, Siemens e pela joint-venture entre Sony e Ericsson provavelmente será demorada e difícil, enquanto os dois lados lutam pelo controle das telas de uma geração de telefones celulares cada vez mais semelhantes a computadores pessoais.

Apesar de ela mesma não produzir celulares e de ter cinco dos maiores fabricantes do setor alinhados no campo adversário, a Microsoft acredita que o Smartphone terminará conquistando as operadoras de telefonia móvel que encomendam aparelhos de fabricantes como a Motorola e a Ericsson, disse Derek Brown, diretor de aparelhos móveis na Microsoft.

"No geral, temos 20 operadoras de telefonia móvel que já assinaram acordos conosco'', disse Brown em entrevista durante a feira ITU 2002 Asia, em Hong Kong.

"Caso os fabricantes de celulares não produzam aparelhos com o nosso sistema, as operadoras de telefonia móvel poderão recorrer a essa cadeia de valor (de pequenos fabricantes de celulares dispostos a usar o Smartphone) que está sendo estabelecida no setor'', diz Brown.


ALGUMAS VITÓRIAS SÃO NECESSÁRIAS

Apesar do esforço da Microsoft em conquistar público para seu produto, o executivo reconhece que a companhia não fez até agora acordos com operadoras asiáticas para que usem o Smartphone, que basicamente é uma versão modificada do Windows para uso nas pequenas telas dos novos celulares de alta tecnologia.

Com a exceção da gigante sul-coreana de eletrônicos Samsung, que concordou em fabricar alguns telefones Smartphone, o sucesso da Microsoft na Ásia está restringido a um punhado de fabricantes pequenos de celulares.

E o Smartphone também sofreu um grande revés no mês passado quando a fabricante britânica Sendo desistiu dos planos para fabricar um aparelho baseado no sistema operacional.

Com expectativas reduzidas, a Microsoft ficará contente se conseguir conquistar alguns novos fabricantes de telefones e de fornecedores de serviço no próximo ano, disse Brown.

''Se nós tivermos dois ou quatro em cada região (Estados Unidos, Europa e Ásia) teremos um bom começo...Não consideramos que nosso sucesso depende dos principais fabricantes de celulares.''

Por Doug Young




URL Fonte: http://homenews.com.br/noticia/521/visualizar/