Homenews - homenews.com.br
Informática
Terça - 11 de Março de 2003 às 20:12

    Imprimir


Por Rodrigo Dutra, do HomeNews

Um júri norte americano negou quatro pedidos de quebra de patente contra duas companhias especializadas em segurança na Internet, e um juiz também anulou um quinto caso, em um julgamento em Delaware, na qual um engenheiro eletrônico aposentado afirmava ter inventado o método popular de processamento de informações seguras na Web.

Em um caso que deve ter aumentado o custo do comércio na grande rede, Leon Stambler da Flórida cobrou milhões de dólares da Verisign e da RSA Security afim de compensa-lo pelo uso de sua tecnologia. Mas um júri do distrito americano de Wilmington, Delaware, negou quatro de seus pedidos na última sexta-feira, logo após a juíza Sue L. Robinson ter dispensado um quinto pedido no mesmo dia.

Stambler reivindicou sete patentes entre novembro de 1993 e outubro de 1999, entre elas afirmava ser o criador do Secure Sockets Layer (SSL), uma ferramenta comum usada para gerenciar transmissões de dados durante transações comerciais entre websites e seus consumidores.

Em fevereiro de 2001, Stambler pediu o arquivamento de uma ação judicial sobre quebra de patentes contra diversas companhias, inclusive, algumas delas entraram em acordo financeiro com ele. A Verisign e a RSA Security se recusaram a chegar a estes termos e os julgamentos começaram no final de fevereiro.

O caso, contudo, ainda não acabou. Um segundo julgamento, que manterá o foco na legitimidade das requisições de Stambler, começa nesta quarta em Delaware, e o advogado de Stambler, Douglas Whitney, disse que acredita ter razões suficientes para apelar ao veredicto do júri, dependendo do resultado do segundo julgamento. A corte de Delaware ainda revisará as decisões do júri em ambos os julgamentos e pode potencialmente modifica-los, disse Whitney.

“É o primeiro round de uma série de 10. Nossos principais objetivos não estão fora de alcance. As companhias ganharam o primeiro assalto, mas existem ainda diversos procedimentos que podemos tomar”, disse Whitney.

Um porta-voz da RSA Security considerou a decisão da justiça “uma pequena vitória”, mas enfatizou que a companhia esta aguardando o segundo julgamento e qualquer apelação sobre a situação.

“Nós sentimos que é muito importante proteger os consumidores e parceiros que estão relacionados com esta importante tecnologia de condução de negócios”, garantiu Tim Powers, manager de Comunicação Corporativa da RSA.

A Verisign ainda não emitiu nenhum comunicado sobre o assunto.





URL Fonte: http://homenews.com.br/noticia/892/visualizar/