Homenews - homenews.com.br
Ciência
Quarta - 14 de Maio de 2003 às 14:55

    Imprimir


Por Alessandra Teixeira, do HomeNews

O Brasil já está no mesmo nível que os países mais avançados do mundo na área de sistemas de diagnóstico por imagem. Por essa razão, os brasileiros podem fazer um exame com os melhores equipamentos e em pouquíssimo tempo. Segundo o Dr. David B. S. Pares, diretor-superintendente do Lego (Laboratório Especializado Ginecologia e Obstetrícia) e professor do Departamento. de Obstetrícia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), há cerca de cinco anos não existe mais defasagem nos equipamentos para radiologia, nem deficiências de treinamento dos profissionais que operam os sistemas para diagnóstico aqui no Brasil.

A detecção precoce de doenças pode evitar o seu agravamento, além de propiciar tratamentos cirúrgicos curativos e cirurgias menos mutiladoras. Por exemplo, em um caso de câncer de mama detectado no início, com um bom tratamento cirúrgico a paciente pode ficar completamente curada sem precisar retirar a mama. Antigamente, como a detecção da enfermidade era mais tardia, por falta de equipamentos de diagnósticos rápidos e precisos, isso levava a cirurgias mais radicais.

Há casos de pacientes com câncer de mama que fizeram exames para diagnóstico, e mesmo assim a doença não foi detectada no estágio inicial, e sim quando já estava em estágio avançado. "O que pode ter acontecido, é que às vezes o diagnóstico não tenha sido muito preciso (por falta de equipamento adequado)", explica Pares.

Check-up é fundamental

Para evitar o agravamento de doenças, é muito importante que as pessoas façam check-up, ao menos uma vez por ano. Os exames de diagnóstico mais importantes são:

Para os homens: Ultra-sonografia da próstata; Raio-X de tórax (para fumantes); e Dopplerfluoximetria dos grandes vasos (aorta e carótida), para detectar obstruções pela arteriosclerose.

Para as mulheres: Mamografia anual (exame anual a partir dos 40 anos);Ultra-sonografia Endovaginal (exame anual a partir dos 40 anos), para detectar câncer de ovário e endométrico; e Densitometria Óssea (diagnóstico para osteoporose, contra fraturas patológicas).

Se a paciente tiver algum familiar do lado materno com quadro de câncer, terá de ser examinada mais freqüentemente, para evitar o câncer de mama (grupo de risco).






URL Fonte: https://homenews.com.br/noticia/1047/visualizar/