Homenews - homenews.com.br
Informática
Segunda - 16 de Agosto de 2004 às 11:56

    Imprimir


__________________________________________________________________






A versão simplificada do Windows que a Microsoft pretende lançar para popularizar o produto já está sendo bastante criticada.

A empresa criou a Starter Edition do Windows XP para países emergentes como Indonésia, Tailândia e Malásia, onde a parcela da população que tem acesso a computadores pessoais (PCs) ainda é muito baixa.

Mas analistas da consultoria Gartner afirmam que a versão mais simples do Windows XP é "frustante" e estão aconselhando empresas e consumidores a não comprar o novo produto.

A Microsoft defende o novo XP afirmando que ele é mais fácil de usar para quem está iniciando a convivência com computadores.

Limitações

A nova edição do XP deve começar a ser vendida na Áisa em outubro, com preços mais em conta do que a versão completa.

O XP simplificado promete, por exemplo, um centro para responder dúvidas, aulas para uso do mouse e guias para os programas mais populares que rodam em Windows.

A Starter Edition também já vem com várias opções mais comuns configuradas previamente para facilitar a vida dos iniciantes.

A versão simplificada está sendo vista como uma resposta à crescente popularidade do sistema operacional Linux, que é gratuito e tem cada vez mais adeptos em países em desenvolvimento.

Segundos analistas, o Linux vem se tornando uma ameaça cada vez maior à dominação da Microsoft, apesar de o Windows ser usado em 90% dos PCs em todo o mundo.

Testes

De acordo com a Gartner, a tática da Microsoft foi mal planejada e a nova versão não atende "às necessidades mais básicas".

Dion Wiggins e Martin Gilliland, analistas da Gartner, afirmam que a Microsoft deveria ter tido mais cuidado com a segurança do Starter Edition, incluindo programas antivírus e guias com explicações sobre os perigos mais comuns para a segurança dos PCs.

Para os analistas, muita gente nos países em que o XP simplificado vai ser vendido já tem familiaridade com o Windows, graças a internet cafés, e as pessoas vão se sentir "frustradas" com as mudanças.

O fato de o único upgrade disponível para a nova edição do XP ser a versão completa e mais cara também pode encorajar a pirataria, alertam Wiggins e Gilliland.

"Empresas não deveriam considerar a oferta", afirmam os dois na conclusão dos testes com a nova versão. E vão mais longe: "Consumidores devem manter distância do XPSE até que ele seja revisto e possa crescer junto com as necessidades do usuário".

A Microsoft disse à BBC que a decisão de lançar a versão mais barata do XP foi baseada em pesquisas realizadas na Tailândia e na Malásia.

"Usuários de primeira viagem tendem a usar poucos programas e janelas ao mesmo tempo, para facilitar a organização e reduzir a possibilidade de confusão", explicou Paul Randle, da Microsoft.

"Baseado nessas pesquisas criamos um sistema operacional que permite a usuários noviços usarem as ferramentas mais populares, como e-mail, acesso à internet, processadores de texto para escrever documentos e programas de entretenimento. O sistema também garente muita assistência e manuais para começar a usar um PC", disse Randle.





BBC




URL Fonte: https://homenews.com.br/noticia/2438/visualizar/