Homenews - homenews.com.br
Informática
Segunda - 14 de Outubro de 2002 às 10:57

    Imprimir



SÃO PAULO (Reuters) - A Editora Abril, um dos maiores grupos de mídia do país, decidiu esta semana promover uma reestruturação em suas operações de Internet. A mudança vai levar à dissolução final da Abril.com, unidade que criou sites de revistas e outros projetos para Web.

Apesar de confirmar a transferência da equipe restante da unidade para outras áreas da empresa, o diretor superintendente da Abril.com, Mauro Calliari, afirmou que não se trata de um retrocesso na estratégia, e sim de uma consequência da descentralização das atividades online da companhia. Ele afirmou que não haverá novas demissões.

"A Abril.com tinha uma missão que era lançar o conceito de Internet na Abril", afirmou Calliari em entrevista à Reuters, por telefone.

A Abril.com --atualmente com 45 funcionários, a maioria contratados-- foi criada em fevereiro de 2000 e chegou a ter mais de 100 empregados, de acordo com o executivo.

Calliari disse que o processo de dissolução da unidade será encerrado no final do ano, com a migração das equipes restantes para outras áreas do grupo, como o provedor de Internet Ajato.

A divisão criou e manteve durante algum tempo sites de títulos importantes da editora, como Cláudia, Playboy e Exame, e alguns portais.

Um ex-funcionário da Abril.com, contratado no início das atividades online da empresa e demitido recentemente, rebate as informações de Calliari. Ele considera que a dissolução da unidade acontece porque a divisão não conseguiu produzir de maneira eficiente todos os sites das revistas e por erros administrativos.

"Eles gastaram muito dinheiro e não aproveitaram todos os profissionais da casa. Compraram um sistema de publicação externo ruim e passaram a produzir os sites de maneira muito artesanal", afirmou o ex-funcionário, que pediu anonimato.

"No final os sites (da Abril) são grandes depósitos de matérias que não estão integradas", acrescentou.

Segundo ele, citando informações fornecidas durante palestras internas, o Grupo Abril chegou a investir 500 mil reais por mês na Abril.com.

Outra fonte afirmou que a idéia original do Grupo Abril --de criar grandes portais temáticos-- esbarrou na interferência excessiva de diretores de Redação. A fonte citou o Portal da Casa e a incubadora de projetos online Idealyze, esta última que tinha como parceira a PT Multimídia, empresa do grupo Portugal Telecom.

O Portal da Casa, que foi idealizado em 2000 como um grande portal temático sobre construção e decoração, foi para o ar no início deste ano e fechou três meses depois, após decisão da direção do grupo. A Idealyze surgiu em julho de 2000 e sucumbiu no segundo semestre do ano passado.

"Numa empresa que demitiu mais de 1.000 funcionários, o que aconteceu (na Abril.com) foi insignificante", ponderou Calliari, quando questionado sobre os cortes de empregos na unidade de Internet.

Para reforçar sua tese de sucesso da unidade, Calliari --que acaba de assumir o posto de diretor de Planejamento Estratégico e de Tecnologia do grupo-- disse que nos dois anos de vida da Abril.com a audiência dos sites da editora cresceu mais de quatro vezes e a receita gerada em publicidade online e comércio eletrônico foi multiplicada por dez.





URL Fonte: https://homenews.com.br/noticia/251/visualizar/