Homenews - homenews.com.br
Arqueologia
Terça - 16 de Novembro de 2004 às 11:22

    Imprimir





________________________________________________________________




O governo egípcio aprovou a realização de testes nos restos mortais do faraó Tutancâmon para resolver o mistério sobre a causa da morte do monarca, que viveu há mais de três mil anos.

Pela primeira vez, os restos mumificados do faraó – seu crânio, ossos do peito e outros dois - vão ser transferidos de sua tumba no Vale do Reis, em Luxor, para o Museu Egípcio, no Cairo, onde os testes serão realizados.

Nunca se soube ao certo se Tutancâmon morreu devido a uma doença ou foi assassinado.

Quando seu sarcófago foi aberto pela última vez, em 1968, um exame de raio X revelou a presença de um fragmento de osso em seu crânio, o que fez aumentar as especulações de que sua morte foi provocada por alguém.

No entanto, há outros indícios que sustentam a hipótese de que Tutancâmon estava com um problema de saúde.

Tesouros

“Nós vamos descobrir qualquer doença que ele tenha tido, qualquer tipo de ferimentos teve e sua idade verdadeira”, disse o estudioso Zahi Hawass à agência de notícias Reuters.

A tumba de Tutancâmon, um faraó que morreu ainda na sua adolescência, foi descoberta em 1922 no Vale dos Reis.

Junto com seus restos, foi encontrada uma máscara mortuária de ouro e outros tesouros que fazem hoje parte do acervo do Museu Egípcio.

Os restos de Tutancâmon devem ser levados para o museu no final deste mês.




BBC, em Londres




URL Fonte: https://homenews.com.br/noticia/2658/visualizar/