Homenews - homenews.com.br
Arqueologia
Segunda - 14 de Março de 2005 às 11:36

    Imprimir


________________________________________________________________


HomeNews

Os resultados de um exame tridimensional de raio-X realizado na múmia de Tutancâmon revelaram que o faraó menino não foi assassinado. No entanto, os cientistas não conseguiram resolver o mistério sobre a causa de sua morte, há 3 mil anos. As conclusões do estudo foram divulgadas na última terça-feira.

Enquanto alguns membros da equipe de pesquisadores acreditam que ele pode ter morrido de uma infecção resultante de uma fratura na coxa, outros rejeitam a idéia, afirmando que o ferimento pode ser um dano à múmia causado por arqueólogos.

Apesar de não encontrar uma conclusão definitiva, o chefe do trabalho defende que o caso seja encerrado. Ele afirmou, ainda, que a tumba do faraó, que morreu em 1.352 a. C, aos 19 anos aproximadamente, não deve ser perturbada novamente.

Historiadores especulavam que Tutancâmon havia sido assassinado, uma vez que morreu muito jovem e que o Egito atravessava turbulências religiosas e políticas nesse período da História.

- Não sabemos como o rei morreu, mas temos certeza agora que ele não foi assassinado. Talvez ele tenha morrido sozinho – declarou Zahi Hawas, presidente do Conselho Supremo de Antigüidades do Egito, em entrevista. - O caso está encerrado. Não devemos perturbar mais o rei.

O sarcófago do lendário faraó, que acredita-se tenha sido o 12º governante da 18ª dinastia, foi aberto quatro vezes desde sua descoberta, em 1922, pelo arqueólogo Howard Carter.




URL Fonte: https://homenews.com.br/noticia/2855/visualizar/