Homenews - homenews.com.br
Informática
Quarta - 18 de Maio de 2005 às 11:11

    Imprimir


________________________________________________________________



HomeNews

Carlos Armando Amado, um inventor guatemalteco abriu processo contra a Microsoft. A acusação: a empresa teria incorporado ilegalmente uma tecnologia de Amado que relaciona dados de planilhas eletrônicas entre programas diferentes.

No processo judicial, cujo julgamento começou nesta terça-feira (16/05), o inventor afirma ter encaminhado um pedido de patente em 1990 pelo software que liga o programa de planilhas Excel ao banco de dados Access por meio de uma única planilha. Segundo Amado, dois anos após o pedido, ele tentou sem sucesso vender a invenção para a Microsoft.

Agora, Amado quer uma indenização por danos que pode ultrapassar os 500 milhões de dólares, em processo que corre em um tribunal da Califórnia.

A Microsoft começou a usar o software de Amado sem permissão em várias versões do Access, como no Access 95, 97, 2000 e 2002, de acordo com Amado, que disse ter criado a tecnologia enquanto era um estudante da graduação da Universidade de Stanford.

A ação judicial não especifica um valor para a indenização, mas os advogados de Amado estimam que seja de cerca de 2 dólares por software vendido, o que seria o equivalente a meio bilhão de dólares.

O advogado da Microsoft, Joel Freed, contesta as acusações de Amado dizendo que a Microsoft começou a trabalhar com tal tecnologia em 1989, três anos antes de Amado se aproximar da gigante de software com sua idéia.

Em pauta está a tecnologia que permite que usuários de computadores transfiram dados do Excel para o Access, e vice-versa, usando uma planilha.

Freed disse que o queixoso recriou a transferência de dados para a sessão no tribunal. "Isso nunca aconteceu com ninguém fora desta sessão", disse ele.

Stacy Drake, porta-voz da Microsoft, disse que a companhia enfrenta atualmente cerca de 35 outros processos que acusam a empresa de violação de patentes.

O julgamento da ação movida por Amado deve durar duas semanas.




Com Reuters




URL Fonte: https://homenews.com.br/noticia/3006/visualizar/