Homenews - homenews.com.br
Ciência
Quarta - 28 de Setembro de 2005 às 12:32

    Imprimir


________________________________________________________________


Mais uma esperança para quem se agarra aos últimos fios de cabelo – ou para quem não tem mais o que segurar. Um estudo que acaba de ser divulgado, feito nos Estados Unidos, mostrou que a expressão de um determinado gene em células germinativas do folículo capilar restaurou o crescimento de pêlos em camundongos sem nenhum.

Segundo os pesquisadores, o gene, conhecido como hairless (“sem pêlo”, em inglês), traz uma proteína essencial para a regeneração dos folículos pilosos. Em humanos e em camundongos com mutações no gene, o crescimento capilar é inicialmente normal, mas, uma vez que o pêlo ou cabelo cai, ele não cresce novamente, resultando em completa calvície.

Os mecanismos que resultam no controle da regeneração dos folículos pelo gene hairless ainda são desconhecidos. O estudo será publicado esta semana na edição on-line e, depois, na impressa dos Proceedings of the National Academy of Sciences (Pnas).

Catherine Thompson, da Faculdade de Medicina da Universidade Johns Hopkins, e colegas verificaram que o gene hairless está normalmente presente em células germinativas com papel fundamental durante as fases de repouso e de novo crescimento dos folículos capilares.

Nessas células, o hairless suprime a produção de outro gene, chamado wise, importante no processo do crescimento de novos fios. Em células sem o primeiro gene, o contínuo acúmulo do outro aparentemente faz com que o ciclo do crescimento capilar passe da fase de repouso para a de novo crescimento.

Os pesquisadores acreditavam que a expressão do gene hairless nas células germinativas apropriadas poderia restabelecer o ciclo do crescimento capilar. Nos testes feitos com camundongos, foi o que ocorreu.

O artigo Hairless triggers reactivation of hair growth by promoting Wnt signaling, de Gerard M. J. Beaudoin, Jeanne M. Sisk, Pierre A. Coulombe e Catherine C. Thompson, pode ser lido no site da Pnas, em www.pnas.org.







Agência Fapesp




URL Fonte: https://homenews.com.br/noticia/3162/visualizar/