Homenews - homenews.com.br
Saúde
Quarta - 28 de Setembro de 2005 às 13:16

    Imprimir


________________________________________________________________


Um extrato à base de algas é capaz de transformar os calóricos e pouco nutritivos lanches das redes de fast food em alimentos saudáveis.

A descoberta de pesquisadores da Universidade de Newcastle, na Grã-Bretanha, diz que a adição de alginato, extraído das algas, aumenta a quantidade de fibras em hambúrgueres, tortas e bolos. O que significa que as pessoas poderiam continuar consumindo estas guloseimas, mas de forma mais saudável.

A pesquisa foi publicada pela revista inglesa Critical Reviews in Food Science Nutrition.

Dietas ricas em fibras, que incluem alimentos como pão integral, frutas e vegetais, ajudam a prevenir a diabetes e complicações intestinais, segundo pesquisas.

O alginato apresenta alto teor de fibra. A substância é extraída de algas marrons da classe Phaeophyceae. O extrato é muito usado para aumentar a viscosidade de sucos de frutas e sorvetes, e também como espessantes em pudins e similares.

“Um produto natural”

A equipe de pesquisadores da Universidade de Newcastle examinou dois tipos de algas marrons, Lessonia e Laminaria, encontradas no Oriente, América do Sul e partes da costa da Escócia e Noruega.

A alga é processada em laboratório para a extração do alginato – um pó insípido e inodoro de coloração branca.

Na opinião do professor Jeff Pearson, que participou do estudo, as pessoas não ingerem a quantidade de fibras necessária.

“O problema é que um grande número de pessoas não gosta dos alimentos ricos em fibra, como frutas e vegetais, e ainda sim seria preciso consumir uma alta quantidade destes alimentos para se obter o mínimo de fibra”.

“É difícil mudar o hábito alimentar das pessoas, então o jeito seria melhorar a comida que elas consomem”, explicou Pearson.

“Em um hambúrguer, por exemplo, você poderia substituir partes dele pelo extrato de algas, um produto natural vindo de uma fonte renovável”, disse ele.

O sabor, segundo o professor, continua o mesmo.






BBC, em Londres




URL Fonte: https://homenews.com.br/noticia/3165/visualizar/