Homenews - homenews.com.br
Informática
Sexta - 25 de Outubro de 2002 às 13:11

    Imprimir


NOVA YORK (Reuters) - O computador que venceu o campeão mundial de xadrez Gary Kasparov cinco anos atrás, disparando um debate sobre o significado da inteligência, tornou-se peça de museu.


A IBM afirmou na quinta-feira que doou uma das duas torres refrigeradas que formam o supercomputador Deep Blue ao acervo de história americana do Smithsonian's National Museum.

O computador, que tem 500 microprocessadores, venceu Kasparov, o melhor jogador humano de xadrez, em 1997.

Depois da façanha, Deep Blue foi usado para pesquisa em bancos de dados do centro de pesquisa Watson da IBM, em Nova York, por quatro anos antes de ser "aposentado'' em 2001.


Em apenas cinco anos, a tecnologia usada no Deep Blue foi muito superada, com componentes e microchips substituídos por versões menores e mais rápidas. Não vale mais a pena usar a máquina, afirmou um cientista da IBM.


Murray Campbell, um dos cientistas que começaram a trabalhar com computadores jogadores de xadrez para a IBM em 1989 e que agora lidera pesquisa com bancos de dados, afirmou que o trabalho que começou com Deep Blue não acabou quando a máquina venceu Kasparov.


"Fez as pessoas perceberem que computadores podem resolver problemas bem difíceis se você usá-los corretamente. E há muitos outros problemas difíceis no mundo para se resolver hoje em dia'', disse o cientista.


Campbell vai visitar Deep Blue em sua nova casa, onde ele será parte da exibição permanente Era da Informação: Povo, Informação e Tecnologia.





URL Fonte: https://homenews.com.br/noticia/318/visualizar/