Homenews - homenews.com.br
Saúde
Quinta - 16 de Fevereiro de 2006 às 10:32

    Imprimir


______________________________________________________________


Suplementos de cálcio e vitamina D oferecem apenas uma proteção limitada contra fraturas ósseas em mulheres idosas, é o que afirma o maior estudo já realizado sobre os efeitos desses medicamentos.

De acordo com pesquisadores, os suplementos parecem reduzir o risco de fratura da bacia em mulheres acima de 60 anos e também ajudaram as que os tomaram mais regularmente. Mas na prevenção de fraturas como um todo, a vitamina D e o cálcio falharam com essas mulheres.

Para Norman Lasser, da Escola de Medicina de New Jersey, o estudo ´não reforça o uso do cálcio tanto quanto outras´ pesquisas.

Ainda assim, muitos especialistas disseram que continuarão seguindo as diretrizes federais recomendando o uso de suplementos, se necessários, para alcançar os níveis necessários de cálcio e vitamina D.

´Há provavelmente um pequeno benefício´, disse Joel Finkelstein, do Hospital Geral de Massachusetts, que escreveu um editorial no New England Journal of Medicine em que o estudo aparece nesta quinta-feira. ´É um bom começo, mas as mulheres que correm altos riscos têm que saber que não é suficiente´.

Para as mulheres acima de 50 anos, as instruções federais norte-americanas são de 1.200 miligramas de cálcio e entre 400 e 600 unidades internacionais de vitamina D diariamente, provenientes da alimentação, e, se necessário, de suplementos.

O estudo, que durou sete anos, foi realizado com 36.282 mulheres entre 50 e 79 anos. Metade tomou doses diárias de mil miligramas de cálcio e 400 unidades de vitamina D, enquanto a outra metade não tomou nada.

Porém, muitas estavam tomando seus próprios suplementos antes da pesquisa começar, e foi permitido que continuassem a fazê-lo, integrando-se a qualquer um dos dois grupos. Esses suplementos extras podem ter ajudado as mulheres a se manterem saudáveis, mas ironicamente diluiu as descobertas, pois qualquer benefício é mais difícil de ser mostrado em um ambiente de poucas fraturas. Algumas mulheres também estavam tomando pílulas de hormônio, diminuindo ainda mais o número de fraturas.

O estudo mostrou melhor densidade do osso da bacia no grupo que recebeu os suplementos, mas o mesmo grupo não foi melhor, estatisticamente, que o outro na prevenção de fraturas de todos os tipos. Porém, mulheres com mais de 60 anos reduziram suas chances de fratura na bacia em 21% com os suplementos.

Muitas mulheres esqueceram de tomar suas doses diárias algumas vezes - fenômeno comum em testes reais - mas aquelas que tomaram todos os dias reduziram os riscos em 29%. Alguns pesquisadores disseram que os efeitos do cálcio seriam potencializados por altas doses de vitamina D, cerca de mil unidades diárias. A vitamina ajuda o corpo a absorver cálcio e promove a saúde muscular.

Médicos disseram que o estudo sugere que as mulheres com alto risco de fratura - que os testes mostram baixa densidade dos ossos - provavelmente precisam de mais do que suplementos. Elas talvez precisem de medicamentos para a osteoporose. O estudo mostrou um significativo efeito colateral desses suplementos: um aumento de 17% no risco de pedra nos rins. Mas vários médicos subestimaram o risco, dizendo que as fraturas na bacia são tipicamente piores que pedras nos rins.





Agências internacionais




URL Fonte: https://homenews.com.br/noticia/3421/visualizar/