Homenews - homenews.com.br
Ciência
Terça - 05 de Novembro de 2002 às 11:49

    Imprimir


Washington (Reuters) - Injeções de proteínas estimularam o desenvolvimento de novos vasos sanguíneos, os quais ajudaram na cicatrização de feridas em camundongos, de acordo com um estudo divulgado ontem.

A pesquisa, publicada na revista "Nature Medicine", representa um avanço na tentativa da empresa Sangamo Biosciences de desenvolver proteínas conhecidas como "dedos de zinco" para uso no tratamento de pessoas com artérias obstruídas, disse Edward Lanphier, presidente e executivo-chefe da Sangamo.

O objetivo da empresa, com sede em Richmond, Califórnia, é iniciar estudos em humanos no próximo ano, de acordo com Lanphier.

Os "dedos de zinco" alterados foram criados para se ligar ao DNA e ativar ou desativar genes no corpo. Durante a pesquisa, cientistas da Universidade de Yale e da Sangamo tiveram como alvo um gene conhecido como VEGF, a fim de aumentar a produção de uma proteína associada ao crescimento de vasos sanguíneos.

Outros estudos com o VEGF produziram novos vasos sanguíneos, mas eles eram anormais e apresentavam vazamentos, segundo Lanphier.

As proteínas da Sangamo levaram à formação de novos vasos sanguíneos sem vazamentos. Uma questão crucial foi que as proteínas permitiram a produção de todas as formas da proteína natural do VEGF, na mesma proporção em que o corpo normalmente as produz, informou Lanphier. Outras pesquisas produziram apenas uma única forma da proteína do VEGF.

Os camundongos tratados com as novas proteínas apresentaram uma cicatrização de feridas mais rápida do que aqueles que não receberam a terapia, de acordo com o estudo.

A pesquisa demonstrou que as proteínas "ativam um gene da mesma forma que ele existe no interior de um animal, e o mais importante, têm um significativo efeito positivo do ponto de vista terapêutico", disse Lanphier.




URL Fonte: https://homenews.com.br/noticia/362/visualizar/