Homenews - homenews.com.br
Astronomia
Quarta - 10 de Maio de 2006 às 10:29

    Imprimir


________________________________________________________________


A nave européia Vênus Express alcançou sua órbita operacional final quase um mês após entrar na órbita do planeta mais próximo a Terra.

Segundo informações dadas pela Agência Espacial Européia (ESA) em seu site, a sonda chegou no dia sete de maio a sua órbita operacional após dar 16 voltas ao redor do planeta Vênus.

Anteriormente, a ESA teve a confirmação de que esta operação ia acontecer com sucesso quando a nave se comunicou com a Terra através da estação terrestre de New Norcia (próxima de Perth, ao oeste da Austrália).

Quando a Vênus Express alcançou sua órbita operacional estava a uma distância de 151 milhões de quilômetros da Terra.

A sonda européia entrou com sucesso na órbita de Vênus no dia 11 de abril, após uma complexa manobra e uma viagem de cinco meses e 400 milhões de quilômetros pelo Sistema Solar.

A órbita inicial, de captura, foi uma elipse com uma distância máxima da superfície de Vênus de 330.000 quilômetros e mínima de menos de 400 quilômetros.

A Vênus Express foi lançada no dia nove de novembro do ano passado para estudar a atmosfera de Vênus, o planeta mais quente do Sistema Solar, composto principalmente de anidrido carbônico e ácido sulfúrico.

Esta missão ajudará a explicar por que Vênus tem um efeito estufa tão forte, com temperaturas na superfície de aproximadamente 470 graus centígrados, e porque gira no sentido contrário ao da Terra e tão lentamente.

Vênus demora 243 dias terrestres para completar um giro sobre si mesmo.

Para obter informações, a Vênus Express está equipada com sete instrumentos científicos como espectrômetros, captadores de imagens e um analisador de plasma, e acompanhará Vênus em uma órbita elíptica a uma altitude máxima de 66.000 quilômetros e mínima de 250 quilômetros acima dos pólos.

Todas as informações obtidas pela sonda Vênus Express durante seus pelo menos três anos de operações serão reunidas, a partir de 2007, no Centro de Astronomia Espacial da ESA em Villafranca (Madri), onde são armazenados todos os dados científicos das missões de ciência espacial e prospecção planetária.





EFE




URL Fonte: https://homenews.com.br/noticia/3769/visualizar/