Homenews - homenews.com.br
Ciência
Quarta - 27 de Novembro de 2002 às 07:35

    Imprimir




NOVA YORK (Reuters) - Essa não é a primeira vez que cientistas usam laser para manipular células humanas, mas o novo método tem uma vantagem importante, segundo Allen Ehrlicher, coordenador da equipe da Universidade de Leipzig, na Alemanha. Diferentemente de outra técnica com laser chamada "pinças óticas", o procedimento usado no experimento atual movimenta as células sem as tocar, explicou Ehrlicher.

Movimentar as células geralmente provoca danos, mas os pesquisadores descobriram que as células manipuladas com a nova técnica pareceram crescer mais rapidamente enquanto são estimuladas a fazer giros de até 90 graus.

Um dos possíveis objetivo é usar laser para desenvolver uma rede de neurônios em laboratório, segundo Ehrlicher. Esse "cérebro engarrafado" poderia ser usado como campo de teste para experimentos farmacológicos, explicou o pesquisador. Outra meta é verificar se o laser poderia ser usado para reparar nervos em animais vivos, disse o coordenador do estudo.

Embora os pesquisadores tenham trabalhado com neurônios, Ehrlicher afirmou que o método também pode permitir aos cientistas manipular o crescimento de outros tipos de células.

"Somos os primeiros a controlar o processo biológico natural de movimentar células com luz", disse o pesquisador. "Isso afeta muitos campos e, como demonstramos, pode ter um impacto significativo na neurociência", mas também pode ser útil em estudos sobre a mobilidade agressiva de células cancerosas, disse o Ehrlicher.

Embora ainda se encontre num estágio inicial, a pesquisa pode oferecer uma forma de reparar neurônios danificados, segundo os autores do estudo, relatado em artigo publicado na edição antecipada on-line da revista Proceedings of The National Academy of Sciences.

"Demonstramos experimentalmente que podemos usar forças óticas fracas para orientar a direção de crescimento da extremidade -- ou cone de crescimento -- de uma célula nervosa", disse Ehrlicher. "Colocamos um ponto de laser em frente à extremidade do nervo com crescimento ativo e promovemos o desenvolvimento em direção ao feixe de laser."

Esse método "permite orientar as rotações dos neurônios e melhorar o crescimento," explicou o pesquisador.

"Estamos usando a luz para controlar um processo biológico natural", comentou Ehrlicher. Segundo o cientista alemão, um dos próximos passos será testar o sistema em experimentos com células de ratos e camundongos em laboratório.

Fonte: Proceedings of the National Academy of Sciences Early Edition 2002;10.1073/pnas.252631899.





URL Fonte: https://homenews.com.br/noticia/477/visualizar/