Homenews - homenews.com.br
Saúde
Quinta - 22 de Agosto de 2002 às 08:28

    Imprimir




BRASÍLIA (Reuters) - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) comunicou, nesta quarta-feira, que foram interditados 12 aparelhos de ginástica passiva à base de estímulos elétricos que não têm registro. Segundo a Agência, sem o registro não há como garantir a segurança e a eficácia desses produtos, que podem causar queimaduras ou choques se utilizados de forma inadequada.

A Anvisa recebeu a denúncia de um consumidor brasileiro que sofreu queimaduras ao utilizar um desses aparelhos e também registros de casos semelhantes ocorridos nos Estados Unidos.

As propagandas de venda desses produtos na TV, em sites e revistas costumam mostrar supostos resultados rápidos para emagrecimento, modelagem do corpo e mudanças estéticas como sendo resultado dos aparelhos. No entanto, a capacidade desses produtos é comprovada apenas para massagens e algum tipo de enrijecimento muscular, mas sem o resultado normalmente apresentado nas propagandas.

Os produtos interditados e sem registro são: Elysée Belt Plus 8 Pads, Fast ABS, AB Tronic Pro, AB Tronic Gel Condutor, AB Force, AB Gymnic com Gel Braspart, AB Toner, AB Tronic Wonder Sim Shorts, Gel Condutor Polishop, Gel Condutor Connection Line, Body Building Belt e Energym M. Fica também proibida a propaganda desses produtos até que eles regularizem sua situação de registro junto à Anvisa.

Os veículos de comunicação que fizerem propaganda desses produtos e os estabelecimentos comerciais que os venderem também estarão sujeitos às penalidades da legislação sanitária, que vão desde notificação até multas que variam de 2 mil reais a 1,5 milhão de reais.

A partir desses casos, a Anvisa também decidiu reavaliar os critérios para concessão dos registros para esses dispositivos. Uma nova resolução determina que os aparelhos de estímulo elétrico serão classificados como produtos para saúde registrados, que devem apresentar documentação que comprove que o massageador é seguro (não provoca choques ou queimaduras) e eficaz (massageia e, em alguns casos, proporciona efeitos estéticos).

Antes, esses produtos eram cadastrados, era feita uma análise documental, mas não era necessário informar à Anvisa detalhes de seu funcionamento. As empresas que já têm esse tipo de produto registrado na Agência deverão comprovar a documentação necessária, sem pagamento de taxas, no período de seis meses.

A empresa que não complementar as informações exigidas terá cancelada a autorização de comercialização do produto, que se tornará irregular e proibido.

Envie esta notícia para um amigo




URL Fonte: https://homenews.com.br/noticia/60/visualizar/