Homenews - homenews.com.br
Informática
Terça - 28 de Janeiro de 2003 às 15:16

    Imprimir


LONDRES/SEUL (Reuters) - A difusão do SQLSlammer foi retardada drasticamente na segunda-feira e o vírus saiu de circulação tão rapidamente quanto surgiu.

Autoridades prometeram investigar o vírus SQLSlammer, responsável pelo mais grave ataque contra a internet nos últimos 18 meses. Entre as principais vítimas da praga estão as operações eletrônicas do mercado acionário da Coréia do Sul, o país mais conectado à web do mundo, já que os investidores passaram a evitar fazerem negócios pela internet.

Apesar da queda na atividade do SQLSlammer, especialistas em segurança consideram que os Estados Unidos são o teste final para determinar se o vírus foi detido. Quando a internet pareceu começar a funcionar normalmente na segunda-feira, eles disseram que o pior já tinha passado.

"No momento eu diria que a internet está parecendo tão normal quanto de costume. Ouso dizer que o worm é coisa do passado'', disse Tom Ohlsson, vice-presidente de marketing da Matrix NetSystems, empresa norte-americana que acompanha os fluxos de tráfego na internet.

Houve lentidão na internet na segunda-feira, mas foram episódios isolados que se reduziram e até desapareceram ao longo do dia. De manhã, algumas empresas registraram problemas à medida que tentavam construir defesas contra futuros ataques.

Na Europa, as empresas de segurança registraram relativamente menos redes infectadas que na Ásia e nos Estados Unidos. Os mercados europeus passaram quase intactos pela praga.

Raimund Genes, presidente da divisão européia da Trend Micro, uma empresa de segurança de computadores, disse ter recebido 1238 chamados de empresas norte-americanas atingidas pelo SQL Slammer, ante 40 na Ásia e sete na Europa. Alguns servidores da web na Índia e na China foram atingidos seriamente. No Brasil, a assessoria de imprensa da Trend Micro informou que a empresa não recebeu nenhum alarme de infecção.

Autoridades na Coréia do Sul e nos Estados Unidos anunciaram que investigarão a origem do vírus.

"Trata-se de um problema sério que perturbou a vida das pessoas'', disse o presidente sul-coreano Kim Dae-jung em comunicado, acrescentando que tinha instruído seus ministérios a impedirem novos ataques por vírus.

O SQLSlammer explora uma fraqueza do banco de dados SQL do Windows 2000, da Microsoft. Apesar de não apagar dados, o vírus fez com que vários servidores de internet caíssem, além de congestionar o tráfego de dados nas redes mundiais durante o fim de semana.

A Microsoft desenvolveu um conserto para a falha do SQL que pode ser obtido no site: http://www.microsoft.com/technet/treeview/default.asp?url-/technet/security/bulletin/MS02-039.asp.

Genes, da Trend Micro, elogiou o criador do SQLSlammer devido ao tamanho da praga: 376 bytes, tão grande quanto uma linha de mensagem de e-mail. Segundo o especialista, este tamanho reduzido facilitou a propagação rápida do vírus.





URL Fonte: https://homenews.com.br/noticia/709/visualizar/