Homenews - homenews.com.br
Astronomia
Sexta - 14 de Março de 2003 às 16:29

    Imprimir



A. Lusa - A radiação em Marte é tão intensa que poderá constituir uma ameaça ao envio de astronautas em missões de exploração, disseram cientistas da Nasa (agência espacial norte-americana) com base em dados enviados pela sonda Mars Odissey.

Marte é constantemente bombardeado por radiação vinda da galáxia e de explosões periódicas do Sol.

Uma missão no planeta exporia os astronautas a uma dose de radiação 2,5 vezes maior do que a recebida pelos humanos a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS). Em uma viagem de três anos, tempo estimado pela Nasa, os astronautas receberiam níveis acima do limite considerado seguro.

A radiação medida pela sonda sugere ainda que qualquer tipo de vida teria poucas chances de sobrevivência no planeta, a menos que estivesse protegida sob a superfície, explicou Cary Zeitlin, do Instituto Nacional de Pesquisa Espacial Biomédica, em Houston (Texas).

Essas são algumas das conclusões tiradas após um ano de missão da sonda, orçada em US$ 300 milhões.

Os cientistas também obtiveram informações sobre os minerais e os elementos que compõem a superfície de Marte, incluindo indicadores mostrando que o hemisfério Norte possui mais água do que o Sul.

No norte do planeta, cerca de 75% do volume do solo é constituído por água congelada, de acordo com o cientista William Boynton. "Estamos a falar de gelo com um pouco de pó misturado e não o contrário", afirmou.




URL Fonte: https://homenews.com.br/noticia/900/visualizar/